publicidade

Dez candidatos à Câmara recebem mais de R$ 20 mi do fundão; nenhuma mulher está entre os mais ‘bem pagos’


A uma semana das eleições de 2022, o deputado federal Julian Lemos (União Brasil) lidera o recebimento de recursos do fundo partidário com mais de R$3,1 milhões. Em um ranking com os maiores valores, ele é seguido ainda pelo companheiro de partido Dr. Damião, que recebeu R$2.8 milhões. O “pódio” é fechado por Romero Rodrigues, com R$2.5 milhões.

Veja a lista com os ’10 maiores ‘fundões’ na campanha deste ano na busca pela Câmara Federal:

1 – Julian Lemos (União Brasil) – R$3.183.000,00

2 – Damião Feliciano (União Brasil) – R$2.805.000,00

3 – Romero Rodrigues (Partido Social Cristão) – R$2.520.000,00

4 – Ruy Carneiro (Partido Social Cristão) – R$2.510.000,00

5 – Gervásio Maia (Partido Socialista Brasileiro) – R$2.506.373,00

6 – Léo Gadelha (Partido Social Cristão) – R$2.430.820,00

7 – Aguinaldo Ribeiro (Partido Progressista) – R$2.000.000,00

8 – Murilo Galdino (Republicanos) – R$1.993.000,00

9 – Frei Anastácio (Partido dos Trabalhadores) – R$1.825.096,00

10 – Ricardo Barbosa (Partido Socialista Brasileiro) – R$1.612.768,00

Dentre os paraibanos com maior fundo eleitoral nas contas, 6 têm mandato na Câmara Federal e buscam a reeleição: Julian Lemos (União Brasil); Damião Feliciano (União Brasil); Gervásio Maia (PSB); Ruy Carneiro (PSC); Aguinaldo Ribeiro (PP); e Frei Anastácio (PT).

Quatro deles são grandes apostas dos seus partidos para ocupar um mandato pelos próximos 4 anos: Romero Rodrigues (PSC), Léo Gadelha (PSB), Murilo Galdino (Republicanos), e Ricardo Barbosa (PSB).

AUSÊNCIA DE MULHERES

Nenhuma mulher está na lista de candidatos com maior repasse de fundo partidário para as eleições deste ano no Estado, o que demonstra, na prática, a falta de prioridade das legendas pelas candidaturas femininas no Estado. Veja as mulheres com maiores recursos no Estado:

1- Fernandinha (União Brasil) – R$1.512.000,00

2- Eliza Virgínia (Progressistas) – R$1.337.900,00

3- Carol Gomes (União Brasil) – R$1.106.000,00

4- Estela Bezerra (Partido dos Trabalhadores) – R$934.832,70

5- Rafaela Camaraense (Partido Socialista Brasileiro) – R$878.439,50

6- Helena Holanda (Progressistas) – R$846.706,64

7- Sandra Marrocos (Partido Socialista Brasileiro) – R$804.369,00

Os partidos são livres para arbitrar os critérios que adotarão para distribuir os recursos entre os candidatos. Contudo, elas não podem deixar de atender às determinações da legislação eleitoral sobre a destinação de, pelo menos, 30% dos recursos para candidaturas femininas e a observância da proporcionalidade de candidatas e candidatos autodeclarados negros.

O Fundo Eleitoral foi criado em 2017. Sua criação se seguiu à proibição do financiamento privado de campanha. Em 2015, o Supremo Tribunal Federal (STF) proibiu doações de empresas a campanhas políticas, sob a alegação de haver desequilíbrio na disputa política e exercício abusivo do poder econômico.


Portal WSCOM

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.