publicidade

Pedro nega outra vez, mas aliados já torcem por Hugo



Pedro nega mais uma vez. Não tem nada a ver com o Pedro mais famoso da história, mas essa já deve ser a terceira vez que o deputado Pedro Cunha Lima (PSDB) nega publicamente que esteja desistindo da ideia de ser candidato a governador.

A negativa de agora vem em função de supostas especulações de que Pedro estaria abrindo mão da candidatura para permitir um acordo com o grupo político encastelado no partido Republicanos, liderado pelo deputado Hugo Motta.

Observe-se que grafamos “supostas” especulações. É que as especulações do momento parecem ter fundo de verdade. Há notícias sobre paralisação de serviços na pré-campanha de Pedro. Ele cancelou uma entrevista na Band News, nesta segunda-feira, alegando tosse, gripe, que estava fanhoso (essas coisas), mas gravou um áudio para a imprensa, com quase 2 minutos de duração, e nele não aparecia nenhum sinal de doença, sequer de resfriado.

Duas situações estariam sendo aventadas. Numa, o pai de Pedro, o ex-governador Cássio Cunha Lima, mentor de sua candidatura, seria o candidato. Com mais história, capacidade de liderança e disposição, encabeçaria a chapa com um republicano como candidato a vice. Noutra, o candidato a govenador seria o jovem deputado Hugo Motta, que tem se revelado um bom articulador político.

Pedro nega a desistência, mas interlocutores próximos ao ex-governador Cássio Cunha passaram praticamente a torcer pela candidatura de Hugo Motta a governador nas últimas horas. Argumentam que Cássio não quer ser candidato. Assim, as negativas não se sustentam.

E o que existe de verdade em tudo isso?

Há uma verdade, assumida por todos: Cássio procurou Hugo para conversar no fim de semana. O resto são derivações. Não há chances de Hugo ser candidato a vice-governador. Ele aparece com maior grande política no momento. Dos pretensos candidatos a vice-governador do Republicanos, provavelmente apenas o empresário Raimundo Lira poderia topar ser vice de Pedro, uma solução que pode dividir o partido, uma vez que muitos vão preferir ficar com o governador. Neste caso, a lógica indica que, para envolver Hugo, a proposta teria que ser de candidato ao Governo.

Resta saber, se ele (Hugo Motta) vai engolir a tal da mosca azul do poder. 


Josival Pereira 



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.