publicidade

Bolsonaro deve tirar parte do Orçamento das mãos de Guedes e entregar à Casa Civil



O presidente Jair Bolsonaro (PL) deve dividir a responsabilidade pela execução do Orçamento de 2022 entre o ministério da Economia e a Casa Civil, dando mais poder a Ciro Nogueira (PP), cacique do centrão, e tirando de Paulo Guedes.

A medida consta em um decreto que delega as competências do presidente para fazer ajustes e remanejamentos na peça orçamentária, a ser publicado no Diário Oficial da União de quinta-feira (13).

Até então, é a Economia quem definia os detalhes de destinação de verbas para as pastas durante a execução do Orçamento, a partir de um limite global pré-definido pela JEO (Junta de Execução Orçamentária). Agora, as destinações precisarão ter anuência da Casa Civil.


WScom

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.