publicidade

LUTO - MEUS AMIGOS E AMIGAS PAJEUZEIROS



E de repente...silêncio nos estúdios, na cabine, por um instante o rádio parou, silenciou, emudeceu de tristeza, para prestar sua homenagem a quem tanto falou no rádio. Ouvintes ávidos, não mais ouviram seu vozeirão estridente, aveludado, as vezes informativo, as vezes emocionante, as vezes mensageiro de coisas tão profundas, muitas vezes de cobranças através dos microfones que empunhou e tão bem e usou em defesa dos indefesos. A tonalidade de voz inconfundível, agora brada nas esferas eternas e nas lembranças dos amigos e ouvintes, que capturados por uma voz tão marcante, gastaram longos tempos nas sintonias por onde Anchieta Santos comunicava. A paixão pelo rádio foi dividida com os palcos, como nenhum dos amores se enciumava, quem saia ganhando era a legião de fãs, que tinham a oportunidade de vê-lo em apresentações pelos palcos. Ao abrirem as cortinas o Show-Mam das apresentações se materializava, e mostrava-se ao povo que muitas vezes apenas lhe ouvia, que era gente, homem, ser humano, que super dotado de talento, nasceu, cresceu, viveu no Rádio Pajeú. Imortalizado nas memórias vivas da radiodifusão pernambucana, Anchieta Santos será sem dúvida o maior da profissão que o Pajeú teve o prazer de ouvir. O futebol perdeu a partida, a política não conseguiu os votos suficiente, o entretenimento diário pelas ondas do rádio baqueou: A Maior Revelação do Rádio Pernambucano nos deixou.

Vá em Paz amigo!!!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.