publicidade

Em Piancó, Dois nomes já estão oficializados como pré-candidatos a prefeito de Piancó, para disputa com o atual Daniel Galdino

A pré-candidatura do atual prefeito Daniel Galdino (Progressistas) é algo natural e praticamente, já está nas ruas e na boca do eleitor piancoense. Dois nomes que hoje fazem oposição a atual gestão, já se posicionaram também como pré-candidatos a prefeito para o próximo pleito vindouro: trata-se do ex-prefeito Sales Lima (DEM) que busca agregar forças e fortalecer seu nome para a disputa. Sua pré-candidatura já foi oficializada na mídia estadual. 

Nesta quinta-feira (06), recém chegado da capital, onde teve encontro com as lideranças do Cidadania (partido do governador João Azevedo), o ex-chefe de gabinete da gestão Sales Lima e filho do ex-prefeito Edvaldo Leite de Caldas (por três mandatos), oficializa sua pré disposição em ser mais uma opção ao eleitor local. Em Nota divulgada na sua página social, Edvaldo Caldas Junior colocou o seguinte para os piancoenses:

"Caros amigos e amigas, anunciamos a todos vocês e aos piancoenses, com alegria, mas ao mesmo tempo conscientes da grande responsabilidade que teremos pela frente, a nossa decisão de ser pré-candidato a prefeito de Piancó, pelo Partido Cidadania (23), nas eleições 2020.

Desejamos oferecer a Piancó um pouco da experiência administrativa que adquirimos desde 1995, atuando na vida pública, pautada na honestidade e responsabilidade, para cuidar bem de nossa cidade e do seu povo.

Que Deus nos ilumine."

CANDIDATURAS ALTERNATIVAS
Sem está oficializadas, as pré-candidaturas da empresária Marinês de Bem Tomaz (PSL) e do microempreendedor Antonio Neto (PTB), ainda não foram colocadas para a população como possíveis nomes que disputarão o pleito eleitoral majoritário vindouro. 

Caso se confirme o registro em Convenção, a cidade de Piancó terão quatro nomes disputando a cadeira de prefeito.


A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 18/2020, que determina o adiamento das Eleições Municipais deste ano em razão da pandemia provocada pelo novo coronavírus, está em vigor. A emenda aprovada estabelece que o TSE fará as adequações das resoluções que disciplinam o processo eleitoral de 2020, como ajustes nas normas referentes aos prazos para fiscalização e acompanhamento dos programas de computador utilizados nas urnas eletrônicas para os processos de votação, apuração e totalização. Também deverão ser feitas atualizações nos procedimentos relativos a todas as fases do processo de votação e apuração das eleições e processamento eletrônico da totalização dos resultados, para adequá-los ao novo calendário eleitoral.

Novas datas
Com a aprovação da emenda, fica estabelecida a prorrogação de diversas datas do calendário eleitoral, por exemplo, que as convenções partidárias, que aconteceriam de 20 de julho a 5 de agosto, passam para o período que vai de 31 de agosto a 16 de setembro. Já o prazo para o registro de candidaturas, que acabaria em 15 de agosto, passou para 26 de setembro.

Os partidos políticos, por sua vez, ficam autorizados a realizar, por meio virtual, independentemente de qualquer disposição estatutária, convenções ou reuniões para a escolha de candidatos e formalização de coligações, bem como para a definição dos critérios de distribuição dos recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC).



oblogdepianco.com.br

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.