publicidade

Entrevista: Ex-sécretário municipal de Saúde Dr. Umberto Joubert fala da sua Pré-campanha a Prefeito de Patos


O médico dermatologista Umberto Joubert de Morais Lima, 38 anos, casado e pai de três filhas, ex-Secretário de Saúde da cidade de Patos, concedeu entrevista ao Sertão Político. Dr. Juobert falou sobre sua propositura de Pré-campanha, as pretensões, ideias e estratégias para a campanha a partir de agosto de 2020. Problemas da cidade, caminhos para soluções, posicionamento político e articulações, também foram abordados.

Confira:

O senhor é de uma família extremamente politizada e demonstrou bastante habilidade para política. Após sua experiência como secretário de saúde surgiu esse desejo de ser prefeito de Patos?

Meu pai foi vice-prefeito de São Mamede, depois prefeito de Santa Luzia, antes meu Avô há havia sido prefeito de São Mamede, hoje tenho meu irmão prefeito de São Mamede que vai disputar a reeleição, é pre-candidato. Meu irmão Umberto Jansen, já foi vereador também em São Mamede, além de outros parentes na política. Efrain pai e Efrain filho, são primos nossos. Com certeza venho de uma família de político, que sempre juntos nós galgamos uma vontade de trabalhar pela população, desenvolver uma política cada vez melhor e mais limpa, de propostas e sem perseguição. Dessa forma acredito que todos nós levamos esse modelo de fazer política nas oportunidades que ocupamos. Após o desafio de assumir a Secretaria de Saúde, de vencer alguns desafios, muitas dificuldades, sem dinheiro, quase não se pagava nem os efetivos. Também tivemos dificuldade em termos de licitação, algumas questões de afinidade também com o prefeito interino Dr. Ivanes, que já foi superado, resolvi deixar o cargo. Porém sem ressentimentos, e desejo muito sucesso e hoje estou disponibilizando meu nome como pré-candidato a prefeito da cidade de Patos.

Os desafios são inúmeros, principalmente agora depois dessa pandemia que assola o planeta, como conduzir uma pré-campanha nos dias atuais?

O município de Patos vem há muito tempo em uma Pandemia Política, isso fez com que a gente chegasse a esse ponto que estamos hoje. É uma situação difícil no caráter político administrativo, é preciso unir todas as classes da sociedade, desde a saúde as demais áreas, ação social e todas as áreas. Precisamos todos nós unidos para vencer os desafios, montando uma equipe técnica, não política. Precisamos buscar projetos e ações, para de imediato, a médio e longo prazo ajudar nesse momento, nesse caso os representantes estaduais e federais. Só a parte do governo federal não resolve os problemas, projetos, apoios, emendas, precisamos ser incansáveis, no dia a dia correndo atrás. Deputados que foram votados na nossa cidade e tem compromisso com o povo. Tenha certeza que os problemas serão inúmeros, mas ideias soluções teremos em número bem maior.

Qual o projeto que DEM tem para a cidade de Patos, um grande colégio eleitoral e que sempre é estratégico para os partidos, não só em eleições municipais?

O Democratas é hoje um dos maiores partidos do Brasil, temos a felicidade do presidente nacional da legenda ser da Paraíba, o Deputado Federal Efrain Filho, que já provou diversas vezes, sua maturidade e engajamento sua responsabilidade com o Brasil e principalmente com a Paraíba. Sabemos que todos os partidos tem pessoas que as vezes criam problemas, porém com Efrain Filho, é muito diferente. Ele sendo aplaudido a nível nacional e também no nosso estado, trazendo recursos para toda Paraíba. Por exemplo o hospital Metropolitano, já recebeu mais de R$20 milhões em emendas. São lutas como estas que quero ter ao lado dele, com o governo no estado, pois quem disser que vai fazer um hospital municipal com recursos próprios, está enganando a população. Patos merece um hospital de referência de Trauma, e de cirurgias eletivas, sem menosprezar as cidades de menor porte. Políticos de Patos precisam pensar de forma grande, envolvendo além da sua equipe administrativa, os representantes a nível estadual e federal. Então precisamos pensar no envolvimento também da sociedade, quem conhece as regiões periféricas, bairros mais afastados, ver a realidade, a fome, o que passa essa camada da população e fazer políticas públicas na área da saúde, economia, comércio, para que a cidade volte ao patamar que merece. O DEM tem essa vontade, esse desejo de acertar e fazer tudo isso, sempre com coerência.

Como o Sr. ver a conjuntura política administrativa de Patos, se chegar a ser eleito prefeito, quais seriam na sua opinião, os principais desafios e suas prioridades?

A situação política-administrativa de Patos, todos nós conhecemos, até quem não é politizado sabe. Nos últimos quatro anos, foram seis prefeitos, mais de 10 secretários de Saúde, então é uma situação muito difícil. Minha prioridade seria a Saúde pública, não importa se outros secretários e prefeitos passaram e não se preocuparam com a saúde do povo de Patos. É por isso que vou brigar dia a dia, sei que o SUS no papel é muito bonito, porém na prática não funciona tão bem. Então vou fazer por onde os nossos impostos que pagam o SUS, sejam revertidos em bons atendimentos

Alguns analistas políticos na cidade, classificam sua pré-candidatura como um possível passaporte para compor uma chapa maior, isso tem fundamento ?

A minha pré-candidatura a prefeito pelo DEM está posta, está ganhando corpo, estou conseguindo juntamente com minha família e amigos, alguns formadores de opinião da cidade de Patos, viabilizar meu nome para a majoritária, em termos de cabeça de chapa. Isso me deixa feliz, não estamos em campanha, porque o período é de pré-campanha, estou conversando com amigos, falando sobre ideias e ouvindo o povo. No momento certo, terei como apresentar meus projetos, para Saúde, Educação, Comércio, Incentivos e demais áreas, que estarão o meu plano de governo. Posso afirmar que são plano exequíveis, não só porque vivenciamos um ano eleitoral, eu estaria jogando conversa fora. Não podemos nem a população merece mais ser enganada. Vamos administrar de uma forma diferente, com pés no chão e mostrando toda a realidade para o povo patoense, o que está acontecendo e como estão as finanças de Patos. Precisamos sempre fazer auto-crítica, não sou apegado a cargos, se eu conversar com alguns pré-candidatos e grupos políticos, claro que teho minha convicção e linha de pensamento, é natural manter esse diálogo. O importante agora não é pensar em projetos pessoais, temos abertura para que na hora certa, anunciar nossa chapa, competitiva e forte para vencer as eleições.


Qual mensagem o Sr. deixa para a população patoense em um ano de tamanha importância, onde vamos escolher nossos representantes?

Deixo a mensagem de paz e otimismo, não podemos esconder o que está acontecendo no mundo, no Brasil, no estado e na nossa cidade. Precisamos ajudar a população, empresários, amigos de Patos, quem ama a cidade tem que ajudar. Não adianta após o dia quatro de outubro dizer que votou errado, pois vamos para mais quatro anos de problemas. Teremos oportunidade de vota em vários candidatos, de diversos posicionamentos políticos, pessoas que mesmo sendo da direita ou esquerda ou de centro, tem bons pensamentos e ideias, isso é que vai fazer o município crescer. Sei que a população, o trabalhador tem força e vontade de ver o crescimento de volta, e darão o sangue se for necessário, para voltar ao patamar que merece. Cidade polo, terceira no estado, que tem tudo para continuar crescendo, empresários investindo na cidade. Vamos incentivar a geração de empregos, tornar o povo mais independente, pois essa política de deixar o povo sofrer, de plantar o caos, isso já passou. O povo não suporta mais esse tipo de política, o patoense quer sua independência, seu trabalho bancando seu sustento, sem depender de político. Ou se pensa no coletivo ou você trabalha para a massa, olhando para a frente, colocando sempre o coletivo, ou a população está fadada a seguir como está agora. O momento é esse, é o ano de mudar, o caráter do trabalho, o estilo, a mudança através do esforço, não apenas mudar por mudar. Então 2020 é o ano que representa a redenção de Patos e tenham certeza que Umberto Joubert vai está presente.



Eduardo Rabêllo/R10 Comunicação e Marketing

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.