Header Ads

Ex-secretário se defende das acusações de vereador sobre caso do Rivaldão

Ex-Secretário se defende das acusações de vereador
O ex-secretario de infraestrutura do município de Patos, Augusto Camboim, defendeu-se, nesta terça-feira (02), dentro do jornal Notícias da Manhã, da rádio Espinharas FM de Patos, sobre as denúncias do vereador Ederlan Oliveira, o Goia (PV) sobre a venda de material do ginásio "O Rivaldão", que passa por reforma. 
O vereador Goia usou as suas redes sociais, ontem (01), e através de um vídeo publicado em grupos de WhatsApp, acusou o ex-secretário Augusto Camboim de vender as pedras de paralelepípedos do entorno do ginásio de esportes por R$ 150 mil reais para pagar dívidas com fornecedores. 
Augusto, que se recupera de uma cirurgia, em João Pessoa, falou que vai processar o vereador por difamação e calúnia. 
"Ele veio me acusar e vai responder a um processo, pois estou juntando provas do que ele postou em redes sociais e grupos de WhatsApp dizendo que eu fiz um desvio de quase R$ 1 milhão de reais em material". 
Augusto explicou também que a obra do Rivaldão foi licitada "sem aproveitamento de material", o que quer dizer que o construtor não precisa prestar contas do que encontrou na obra. 
"O construtor, legalmente, se ele quiser pode derrubar inteiro o Rivaldão e jogar o material fora sem nenhum problema, desde que ele entregue a obra pronta", contou. 
O ex-secretario afirmou ainda que foi próprio prefeito interino, Sales Júnior (PRB) quem o procurou pedindo para que o material fosse levado para a Seinfra para ser reaproveitado em alguns calçamentos e serviços de tapa-buracos. 
"Como eu estava com dificuldade de transporte e não tinha como levar todo no material de uma vez, procurei ganhar tempo até arrumar as máquinas". 
Por fim, Augusto Camboim disse ter achado estranho o fato de o construtor, sem nenhum aviso prévio, ter retirado o material e jogado às margens da BR 230. 
"O que é mais estranho ainda é o Goia saber onde estava o material, quem estava levando e para onde estava indo. Eu não estou acusando ninguém, apenas dizendo que é muita coincidência isso tudo acontecer quando eu estava se atestado médico", finalizou Augusto.dor sobre caso do Rivaldão

Patosonline.com

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.