Header Ads

Deputada sertaneja defende cortes no seu próprio salário

A deputada estadual Paula Francinete (Doutora Paula), do PP, representante de Cajazeiras e do Sertão na Assembleia Legislativa, defendeu na tribuna o corte de salários dos senadores, deputados federais, deputados estaduais e prefeitos. Ela justificou que é necessário começar a cortar na carne de quem tem mais condições financeiras, em resposta à aprovação da Medida Provisória do governo federal que autoriza um pente-fino nas aposentadorias do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). Na opinião da parlamentar, a medida do governo Bolsonaro vai atingir os aposentados que ganham menos, os que percebem o salário mínimo.
– Isto vai ocorrer porque, na avaliação a ser feita, os técnicos não irão levar em conta questões sociais, e, assim, os mais sacrificados, como sempre, serão os humildes, a parte mais fraca. Falo isso com conhecimento de causa porque fui médica, perita do INSS. Diante dessa realidade, não é justo que nós, parlamentares e políticos, tenhamos os salários que atualmente percebemos, em meio a uma flagrante situação de desigualdade – acrescentou a deputada. Casada com o prefeito de Cajazeiras, José Aldemir Meireles, que já foi deputado, a doutora Paula disse que os gestores municipais ganham altos vencimentos em detrimento de servidores que em grande parte recebem um salário mínimo. Destacou, como exemplo, o caso do prefeito de São José de Piranhas, cujo vencimento é no valor de R$ 24 mil.
Paula Francinete revelou que é por conta de situações assim que se apresenta como pré-candidata a prefeita de São José de Piranhas. “Se eleita, vou reduzir o salário de prefeito. Por que a classe política tem que ser privilegiada, ganhar altos salários? Não concordo com os privilégios, acho que temos que ganhar um salário compatível com a realidade que o trabalhador brasileiro enfrenta”, adiantou. Na ordem do dia da sessão de ontem da Assembleia, os deputados aprovaram projetos de lei e mantiveram um veto do governador do Estado, João Azevêdo, a um projeto de autoria do deputado Tovar Corrreia Lima, do PSDB.
Entre as matérias aprovadas consta propositura de iniciativa do deputado Eduardo Carneiro, do PRTB, que torna obrigatória a divulgação de informações a respeito das obras públicas estaduais que se encontram paralisadas. Conforme o projeto, os dados deverão ser inseridos no site do governo do Estado, contendo, ainda, a exposição de motivos e o tempo de interrupção. Um projeto de lei de autoria da deputada Camila Toscano, do PSDB, obrigando a contratação de nutricionistas nas escolas da rede privada de ensino integral, foi aprovado pelos parlamentares. Igualmente receberam homologação pedidos formulados para a realização de sessões especiais da Assembleia em cidades do interior, aproximando ainda mais o Legislativo das comunidades carentes.

Nonato Guedes

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.